Hospital Marieta Konder Bornhausen de Itajaí . Foto: Marcos Porto

 

O número de leitos de UTI do Hospital Marieta Konder Bornhausen vai dobrar nos próximos dias. A instituição passará de 30 para 60 leitos, sendo que 39 deles ficarão exclusivos para tratamento de pacientes com coronavírus (COVID-19). Na segunda-feira (23), o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, conseguiu apoio do Governo do Estado, que irá custear os equipamentos necessários para ampliação e aumentar o repasse mensal ao hospital.

Os novos leitos de UTI começarão a funcionar conforme a necessidade e o avanço da doença. A previsão é que os equipamentos cheguem no Hospital Marieta em sete dias para dar início ao funcionamento. As adaptações já começarão a ser realizadas pela instituição.

Hoje o hospital conta com 30 leitos de UTI, sendo 25 habilitados pelo Ministério da Saúde pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Com a ampliação serão 39 leitos para tratamento do COVID-19 e 21 leitos para outros pacientes. Atualmente, o Marieta destina 10 leitos para pessoas com coronavírus – até o momento, sete casos suspeitos estão internados aguardando o resultado dos exames.

A ampliação tem custo estimado em R$ 1,4 milhão por mês. Além disso, será necessário investir cerca de R$ 4,6 milhões em equipamentos, como ventiladores, monitores, camas hospitalares, cardioversores, entre outros aparelhos, para equipar os leitos.

Parte do custo para implantação dos novos leitos virá de recursos do Ministério da Saúde, que aumentou o valor da diária em UTI de R$ 508,00 para R$ 800,00. O Governo do Estado também liberou, através de portaria, que o Hospital Marieta passe de R$ 1,2 milhão de incentivo mensal para R$ 2 milhões durante seis meses. Os equipamentos necessários serão custeados pelo Estado e, posteriormente, ficarão para o hospital.

Passada a emergência em saúde pública, o hospital deverá voltar aos 30 leitos de UTI (25 habilitados pelo SUS). Porém, o Município busca agilizar a conclusão do complexo Madre Teresa para que o Marieta se torne o maior hospital de Santa Catarina. Hoje a obra está 88% concluída, faltando os equipamentos e as habilitações no Ministério da Saúde.

 

Fonte: Prefeitura de Itajaí

Deixe um Comentário